Prefeitos americanos pressionam Congresso pela reforma imigratória

0
633

Prefeitos americanos, reunidos em uma conferência anual realizado no último fim de semana, fizeram um apelo aos republicanos e democratas do Congresso nacional para que aprovem algum tipo de legislação que ajude a barrar a ‘invasão’de imigrantes ilegais nas cidades de fronteira. Essa, na opinião deles, seria a única maneira de aliviar a carga financeira que alguns municípios passam no momento.

A conferência aconteceu em Dallas (TX) e a principal exigência dos prefeitos é por uma legislação que ajude na segurança da fronteira e ofereca mais recursos às prefeituras. Eles reclamam que os gastos públicos aumentaram com a chegada dos imigrantes indocumentados.
“Esqueça essa coisa de democrata e republicano. Esse problema é americano”, afirmou o prefeito Tom Tait (Anaheim, California), um republicano, vice-presidente do grupo ‘Força Tarefa pela Reforma Imigratória’. O grupo é formado por prefeitos americanos que consideram suas cidades em áreas de riscos devido a chegada de inúmeros imigrantes indocumentados.

Desde outubro, 52 mil crianças desacompanhadas chegaram até a fronteira dos Estados Unidos com México. O Departament of Homeland Security (departamento de imigração) e a Casa Branca já consideram o caso uma crise humanitária.

Semana passada, a Casa Branca divulgou investimento na melhoria do processo de triagem e deportação de pessoas indocumentados e anunciou também mais recursos para o combate ao crime em países da America Central. Os republicamos culpam o presidente Barack Obama pelo excessivo número de crianças atravessando a fronteira sozinhas. Segundo eles, a lei assinada por Obama em junho de 2012 oferecendo proteção aos jovens que foram trazidos ainda crianças para os EUA está confundindo os pais em paises pobres.