Pressão impede visita do Dalai Lama à África do Sul

0
447

Governo chinês pediu e governo sul-africano negou visto ao religioso

Por pressão do governo chinês, a África do Sul negou um pedido de concessão de visto do líder tibetano Dalai Lama, que pretendia participar de um evento ligado à Copa do Mundo de Futebol em 2010, em Johanesburgo. A negativa acabou provocando outras baixas na conferência sobre paz e esportes: os três sul-africanos que, como o Dalai Lama, já receberam o Prêmio Nobel da Paz – Nelson Mandela, Frederick de Klerk e o arcebispo Desmond Tutu – resolveram boicotar o seminário, que acabou adiado.

O porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Ronnie Mamoepa, fez questão de dizer que a decisão foi tomada de forma “independente e soberana”, sem interferências externas. No entanto, o ministro conselheiro da Embaixada chinesa em Pretória, Dai Bing, declarou que seu governo pediu ao da África do Sul que não permita a entrada no país do religioso, que luta por mais autonomia para o Tibete em relação à China. Os investimentos diretos da China na África do Sul são de aproximadamente seis bilhões de dólares.