Quadrilha aplica golpes em brasileiros

0
902

Bandidos usam os classificados do AcheiUSA para encontrar suas vítimas

A seção de classificados do AcheiUSA já está consagrada pela população brasileira que vive no sul da Flórida. Ela é ágil, útil e usada com frequência por quem quer fazer negócios, contratar empregados, encontrar um emprego, comprar e vender automóveis, imóveis e até mesmo para contatos pessoais.

Tina Konko, de Boca Raton, é uma das brasileiras que usa os serviços do jornal quando precisa de algo. Recentemente, ela foi vítima de um golpe que, conforme conta, atingiu dezenas de patrícios, sempre com a mesma metodologia: Como muitos brasileiros, coloquei um anúncio no AcheiUSA, perguntando quem iria para o Brasil e pudesse levar minha mala de presentes para minha familia, mala esta que eu fiquei preparando durante quatro meses. Segundo ela, cada peça de roupa ou brinquedo foi comprado especificamente para cada uma das crianças, ali estava a esperança de me sentir perto de minhas crianças neste Natal, uma mala feita com amor, saudades e alto custo.

A partir daí, começou o pesadelo de Tina. Ela recebeu o telefonema de uma moça usando o nome de Daniella marcando um encontro para se conhecerem. A mulher disse ser do mesmo estado que eu, e conhecia minha cidade. A mulher fala muito bem, mostra-se educada, posa de muito honesta, e fez várias exigências para levar a mala, comentou a leitora.

Algo, porém, começou a deixar Tina intrigada. Ela nunca me deu seu endereço, dizendo ser muito ocupada, pegou minha mala e o meu dinheiro e me deu todas as informaçõees erradas. ‘Daniella’ me pediu $200 para levar a mala, e depois mais $100, alegando que a mala estava muito pesada e coisa e tal.

Ela consegue o número do voo, horários e tudo mais, mas não embarca. Ainda por cima, chegou a pedir mais dinheiro. Então, Tina pediu à Daniella que trouxesse de volta a mala com seus pertences. No entanto, ela apenas apresentava desculpas e depois simplesmente desconectou o telefone e não consigo mais contatá-la. Aí, percebi com clareza que havia sido vítima do golpe. O que mais me dói é o valor sentimental das mercadorias que estavam indo para Vitória, e que demorei tanto tempo para comprar com muito amor, imaginando o sorriso de felicidade estampado nos rostos das crianças e dos adultos que receberiam estes presentes, lamentou a leitora.

Decepcionada com tamanha calhordice, ela publicou no espaço dedicado aos leitores ter sido vítima de um golpe e alertando as pessoas para tomarem cuidado. Para minha surpresa, 17 pessoas já me ligaram dizendo que infelizmente caíram no mesmo golpe. Segundo a última ligação, ela pode não estar agindo sozinha, pois algumas pessoas a viram com outra moça e rapazes, numa destas transações, comentou Tina.

A fim de ajudar a identificar a golpista, Tina forneceu as características físicas de ‘Daniella’: Ela é magra, alta, loira, de boa aparência, envolvente e convence as pessoas. Depois, simplesmente muda de telefone e de nome, e acredito até de endereço e continua vivendo e agindo em nosso meio, usando pessoas honestas e trabalhadoras para se dar bem. Fujam dela!, adverte a vítima da golpista.

Aliás, a leitora destacou um ponto importante. A mulher usa vários nomes e, por isto, fica difícil ser identificada. Aconselhamos as pessoas a evitar este tipo de alternativa para mandar mercadorias para o Brasil. O método mais seguro é usar os serviços dos Correios americano e brasileiro, que são eficientes e seguros. Além disto, mesmo pagando um pouquinho mais, é possível rastrear o roteiro do pacote e saber onde ele está em determinado dia. Claro que fiscais da Secretaria da Receita Federal podem reter a mercadoria e o destinatário terá de pagar o imposto devido, mas, pelo menos, o envio é feito legalmente e não está sujeito a contrabando e nem a ser vítima de golpistas.

Como diz o ditado, o barato sai caro…