Reações à lei de imigração do Alabama

0
947

Logo depois da juíza federal Sharon Blackburn ter dado seu parecer sobre a controversa lei de imigração do Alabama HB 56, líderes políticos, órgãos responsáveis pelo cumprimento da lei e grupos que se opõem à lei começaram a responder.

O governador Robert Bentley deu um breve depoimento sobre a decisão da juíza Blackburn, no Circle of Flags, no Capitólio estadual de Birmingham, capital do Alabama, às 3h30 da tarde desta quarta-feira. Hoje, a juíza Blackburn manteve a maior parte de nossa lei e temporariamente, e eu digo temporariamente, rejeitou apenas quatro seções, disse Bentley.

Com aquelas partes mantidas, temos a mais forte lei de imigração deste país. Acredito que a decisão sobre as outras partes será revertida e continuaremos trabalhando com nosso secretário de Justiça Luther Strange, enquanto aguardamos o posicionamento da juíza Blackburn sobre as injunções temporárias e, se necessário, apelaremos para uma corte mais alta.

Bentley disse ainda que a lei de imigração nunca foi criada para machucar seres humanos. Como medico, nunca perguntaria se uma pessoa doente é ou legal ou ilegal, mas como governador desde estado jurei manter nossas leis e é isto que pretendo fazer, concluiu o governador.

O presidente do Partido Republicano do Alabama, Bill Armistead, também exaltou o julgamento da magistrada sobre esta lei de imigração.A decisão da juíza Blackburn é um passo na direção certa para o Alabama, para nossos cidadãos contribuintes e empresários, disse Armistead.

O Departamento de Justiça dos EUA emitiu um comunicado por volta das 6h da tarde em resposta à determinação da juíza Sharon Blackburn: O Departamento está revendo a decisão para determinar os próximos passos. Continuaremos a avaliar as leis relacionadas à imigração estaduais e não hesitaremos em abrir uma ação se, de fato, um estado criar sua própria política de imigração ou exercer as leis estaduais de maneira que interfira com a lei de imigração federal.

A lei ainda não tem data determinada para entrar em vigor.