Reforma imigratória está próxima

0
604

Grupo bipartidário de senadores anuncia projeto de legalização de indocumentados esta semana

Senadores
Carlos Magno apresentou sua empresa Appeal Brazil na feira de tecnologia em Los Angeles.

Um grupo de senadores democratas e republicanos chegou a um acordo a respeito de um plano de reforma imigratória que providencie um caminho de legalização para os imigrantes indocumentados que vivem nos EUA.

O plano foi revelado na véspera do dia em que o presidente Barack Obama se pronunciou a respeito do assunto em Las Vegas.
De acordo com a proposta, os imigrantes indocumentados poderiam registrar-se junto ao governo e pagar uma multa. Em seguida, ganhariam um status legal provisório que lhes permitiria trabalhar legalmente no país.

Finalmente, eles iriam para “o fim da fila” para se tornarem residentes permanentes. O documento é assinado por oito senadores, incluindo os republicanos Marco Rubio, John McCain, Jeff Flake e Lindsey Graham; e os democratas Charles Schumer, Dick Durbin, Michael Bennet e Robert Menendez.

A Casa Branca louvou os esforços do grupo bipartidário, mas ressaltou que Obama não ficará contente se a reforma não for completa. O presidente continuará a “clamar do Congresso uma ação até que ela seja alcançada”, disse um porta-voz.

Ainda de acordo com o plano, ninguém ganhará a residência até que novas medidas sejam implementadas para coibir a entrada de imigrantes ilegais através das fronteiras americanas. A questão é considerada um ponto crítico para os membros conservadores no Congresso.

O caminho para a cidadania também vai passar por uma fiscalização e controle mais rigorosos sobre os imigrantes que permaneceram no país além do tempo de seus vistos.

A proposta é semelhante a outros projetos de reforma imigratória, como a de 2007. Todas fracassaram no Congresso, em parte por causa de uma discordância quanto às medidas de segurança na fronteira.

Mas os especialistas dizem que desta vez é diferente. O clima nunca esteve tão favorável para a reforma.

“Conservadores, agentes da lei e donos de negócios clamam pela reforma. Não havia isso em 2007”, disse Ali Noorani, diretor executivo do National Immigration Forum.

Até mesmo os conservadores empedernidos estão aceitando a regularização dos ilegais como uma forma de resolver a situção. Além de o Partido Republicano voltar a receber votos de famílias de imigrantes, sobretudo as latinas, os Estados Unidos da América deverão ter um substancial reforço de caixa com a cobrança de multa dos milhões de indocumentados ansiosos em sair das sombras e poder gozar dos mesmos direitos dos outros cidadãos.