Reforma imigratória influirá na eleição do candidato presidencial

0
561

Alabama converteu-se no epicentro da luta pelos direitos dos imigrantes pela Lei HB56 que castiga os indocumentados

Milhares de ativistas de organizações sindicais, religiosas e cívicas exigiram na semana passada a anulação da lei HB 56 em uma marcha de seis dias de Montgomery até Selma, no Alabama, em comemoração do 47º aniversário das marchas contra as leis discriminatórias de votação e de segregação racial da chamada era Jim Crow.

Benjamin Jealous, presidente da Associação Nacional para o Avanço de Pessoas de Cor (NAACP), a principal organização defensora dos direitos civis dos afroamericanos, indicou ter-se unido por duas razões à marcha pelos imigrantes no Alabama.

Marchei para honrar o legado daqueles que dedicaram seu tempo e, em alguns casos suas vidas, para assegurar o direito a voto para todos os americanos, exaltou.

Jealous acrescentou: Marchei para protestar contra os ataques aos direitos ao voto, aos direitos dos imigrantes e aos direitos dos trabalhadores, tudo que ameaça destruir o avanço feito neste país desde a primeira marcha de Selma para Montgomery em 1965. Tenho orgulho de participar com esta coalizão de todas as raças, todas as cores e credos para lutar como fizeram nossos antecessores há 47 anos, asseverou.

Eliseo Medina, secretário-tesoureiro do Sindicato dos Empregados do Setor de Serviços (SEIU), sindicato que agrupa um grande número de trabalhadores imigrantes, sustentou que somos poderosos mais do que acreditamos porque temos o poder da verdade de nosso lado.

Temos o poder da convicção do nosso lado. Pode-se ouvir Martin Luther King dizendo-nos ‘venceremos’ e César Chávez dizndo-nos ‘sim, é possível’, disse Medina, de origem mexicana, referiindo-se aos conhecidos líderes dos direitos civis dos afroamericanos e dos camponeses.

Decisão judicial

A marcha coincidiu com a decisão do Tribunal de Apelações do Décimo Primeiro Circuito que bloqueou temporariamente duas cláusulas da Lei HB 56 que impediam os imigrantes indocumentados de estabelecer contratos legais em entidades estaduais.

A decisão ressalta a importância da esperada decisão da Suprema Corte, marcada para meados deste ano, sobre a ley SB 1070 do Arizona, precursora da HB 56, que terá impacto sobre outras leis estaduais de imigração que tentam cobrir o vazio deixado pela inação do governo federal e pela falta de acordo no Congresso sobre o tema de imigração.

O diretor executivo da organização pró-imigrante America’s Voice, Frank Sharry, sustentou que os observadores políticos voltem sua atenção para este estado que terá um impacto enorme nas eleições gerais de 2012.

Alabamé território seguro para os republicanos, mas também é um exemplo para os votantes latinos sobre como parece na prática o plano de autodeportação do aspirante presidencial Mitt Romney, que, caso vença a indicação republicana, enfrentará em novembro o presidente democrata Barack Obama, que tenta a reeleição.

Sharry enfatizou que pesquisas recentes e análises de empresas e dirigentes republicanos sugerem que a retórica e as políticas anti-imigrantes dos republicanos os tornaram tóxicos para os votantes latinos, o que pode prejudicá-los em estados importantes nas eleições presidenciais de novembro próximo.