Reid quer colocar Dream Act em votação no Senado

0
627

Proposta de legalização de estudantes será apresentada semana que vem

Os democratas resolveram tirar o assunto imigratório do fundo do baú. Na mesma semana, dois influentes líderes do partido do presidente Barack Obama – o líder da maioria no Senado, Harry Reid, do estado de Nevada, e o senador Robert Menéndez, de New Jersey – anunciaram que estão tomanda providências para incluir na pauta do Congresso o debate sobre o tema mais importante para milhões de indocumentados.
Reid afirmou que o partido vai insistir na questão do ‘Dream Act’, que regularizaria a situação (através da residência temporária) de estudantes indocumentados a fim de que possam ir para a universidade e, uma vez graduados, solicitar o green card. “Não se trata de um benefício político para os democratas, mas sim uma questão de justiça para milhares de jovens que têm sua vida paralisada à espera da legalização”, afirmou o senador, rechaçando a acusação dos republicanos de que os democratas buscam apenas votos dos indecisos nas eleições de novembro.
Nunca é demais lembrar que, em um ano eleitoral, a imigração continua a ser um tema considerado “radioativo” para ambos os partidos e as pesquisas de opinião já mostraram que o País está dividido neste particular. Segundo estatísticas, cerca de 65 mil jovens indocumentados se formam na high school todos os anos nos EUA, mas não podem ingressar em cursos superiores porque não têm documentos e nem recursos para pagar as anuidades exorbitantes das universidades. “Com isso, eles estão condenados a desempenhar trabalhos com baixos salários e abandonar os sonhos de uma vida melhor. Precisamos acabar com este ciclo”, disse Reid.
A ideia é incluir uma emenda tratando do ‘Dream Act’ como parte de um projeto de orçamentos de defesa. “Precisamos abrir caminho para os jovens sem documentos nos Estados Unidos, que estão em condições de ingressar na universidade ou que estariam dispostos a se engajar nas Forças Armadas ao fim de seus estudos universitários”, explicou Reid. Os republicanos não gostaram da manobra, mas o projeto precisa de 60 votos no Senado, extamente o número de parlamentares democratas na Câmara Alta. Mesmo assim, Obama acredita que pode conseguir apoio bipartidário.
Já Menéndez garantiu que vai apresentar um novo projeto de imigração, com o apoio do presidente Barack Obama, em mais uma cruzada a favor dos indocumentados na América. Em um encontro com líderes civis e religiosos de 25 estados do País, Menéndez prometeu levar a matéria ao Congresso na forma de um projeto de lei concreto, pois considera o assunto de interesse da segurança dos Estados Unidos. “Só tirando os indocumentados das sombras saberemos quem vive na nossa nação”, justificou o senador durante o discurso.
A iniciativa já foi encampada pelos deputados Luis Gutiérrez e Nydia Velázquez, outros dois defensores de longa data da causa imigrante. Um detalhe, porém, chama a atenção de quem visita o site do parlamentar (www.menendez.senate.gov): Não há sequer uma referência ao suposto projeto, nem tão pouco a data em que ele pretende submeter o texto ao Congresso. Por isso, ainda é cedo para saber se a inicativa do senador democrata tem apenas caráter eleitoreiro, a menos de dois meses do pleito que vai renovar parte do Congresso Nacional.