Republicanos latinos enfrentam problemas

0
645

Senador republicano da Flórida, Marco Rubio, mantém uma dura postura sobre o tema imigratório

A governadora do Novo México, Susana Martinez, se viu obrigada a investigar e esclarecer o status imigratório de seu falecido avô. Marco Rubio, senador republicano da Flórida, é acusado de maquiar a história migratória de sua família. E um candidato republicano para o Congresso na Califórnia mostra em sua webpage ser bisneto de uma pessoa que imigrou de maneira ilegal.

Na medida em que mais republicanos latinos aspiram e conquistam cargos públicos, seus antecedentes familiares cada vez mais ficam sujeitos ao escrutínio de parte de alguns ativistas latinos, uma reação que, segundo os especialistas, é resultado das opiniões conservadoras dos republicanos latinos sobre o tema da imigração.

É um fenômeno novo, enfatizam, que os democratas latinos raramente enfrentaram, e pode converter-se em um tema eleitoral recorrente à medida que o Partido Republicano recrutar mais candidatos latinos. É uma tendência que estamos observando cada vez mais, disse Alfonso Aguilar, diretor executivo da Associação Latina pelos Princípios Conservadores, baseada em Washington.

Durante anos, a maioria dos latinos eleitos era democrata, exceto na Flórida, onde os cubanos-norteamericanos geralmente votavam pelos republicanos. Mas recentemente, uma nova geração de republicanos latinos se elegeu no Arizona, Texas, Novo México, Califórnia e até mesmo Idaho. Estes políticos têm sido alvo de críticas de alguns ativistas hispânicos por serem a favor de leis contra a imigração ilegal e por se oporem às gestões para uma reforma imigratória abrangente, posições alinhadas com a maioria dos republicanos.

E os defensores dos imigrantes estão apontando o histórico familiar dos líderes republicanos latinos em um esforço para mostrá-los como hipócritas. Ignacio Garcia, professor de história na Universidade de Bringham Young, disse que tudo isto vem de uma longa tradição por parte dos ativistas liberais de qualificar os hispânicos republicanos como vendidos, porque a maioria dos hispânicos tende a votar pelos democratas.

A governadora Suzana Martinez

Suzana Martinez, por exemplo, tentou duas vezes no Novo México anular uma lei que permite aos imigrantes que vivem ilegalmente no país obter carteiras de motorista. Quando este ano vários meios de comunicação divulgaram que o avô dela poderia ter entrado de maneira ilegal no país, ativistas pró-imigrantes concentraram-se nas cercanias do Capitólio estadual com enormes fotos da governadora nas carteiras de motorista.

Suzana Martinez, republicana e única mulher hispânica governadora no país, mandou sua organização política investigar os antecedentes de sua família e encontrou documentos que sugeriam ter seu avô entrado legalmente nos Estados Unidos e teve várias autorizações de trabalho.

O episódio gerou críticas, inclusive daqueles que foram contra os esforços de Martinez sobre as carteiras de motorista do estado. Isto não tem nada a ver com seus pontos de vista e na maneira como governa, disse Michael A. Olivas, professor de leis de imigração da Universidade de Houston, que também está ajudando num processo contra uma investigação de Martinez referente à batalha das carteiras de motorista. Não creio que seja justo que as pessoas escarafunchem o passado de sua família.

O senador Marco Rubio

Na Flórida, a página oficial de Rubio no Senado destacava até pouco tempo atrás que seus pais haviam escapado de Cuba após a chegada de Fidel Castro ao poder. Mas a imprensa divulgou recentemente que seus pais haviam imigrado por motivos econômicos, dois anos antes da revolução cubana.

Somos republicanos, um grupo dedicado a aumentar o número de votantes latinos republicanos, imediatamente atacou Rubio pela discrepância e por sustentar duros pontos de vista sobre a imigração. Cremos que chegou a hora de descobrir a história completa da imigração de seus pais, disse o grupo em um comunicado. É o momento de Rubio ser um líder e ajudar o senador Bob Menéndez a consertar o deficiente sistema de imigração.

Patricia Montes, diretora executiva do Centro Presente, grupo de defesa dos imigrantes, disse que os eleitores precisam saber os antecedentes de um candidato para entender como irão responder para pessoas com históricos similares. É muito importante para os votantes, destacou. Não importa se for latino ou não, disse Montes. O que importa é saber se acreditam no mesmo que eu, se suas políticas afetarão a comunidade imigrante.

O candidato Tony Carlos

Em qualquer caso, alguns latinos republicanos querem utilizar a nova atenção à sua volta no partido para mudar o que é visto como uma retórica prejudicial sobre a imigração. Tony Carlos, que procura a indicação republicana para o Congresso pelo terceiro distrito da Califórnia, propôs um programa para impulsionar uma reforma imigratória integral e crê que, se outros republicanos o seguirem, mais latinos votarão pelo Partido Republicano.

No website de sua campanha, Carlos diz que seu bisavô chegou ao Arizona vindo do México sem papéis. Carlos assinalou que isto mostra que sua família faz parte de uma história americana contínua e que os líderes políticos precisam atacar com honestidade os problemas de hoje.

Estou mostrando meu histórico familiar. E, uma vez que os votantes latinos se inteirarem de que apoio uma reforma imigratória, creio que estarão abertos a outros temas que atraem os conservadores, disse Carlos. Meu argumento é de que eles são igualmente conservadores. Simplesmente estão no partido errado, completou.