Republicanos podem pedir o impeachment caso Obama legalize imigrantes

0
1558

Aviso é uma resposta à notícia de que o presidente usaria ordens executivas para resolver o problema imigratório durante o recesso parlamentar de agosto

Conservadores de extrema direita estão considerando a possibilidade de um impeachment para o presidente Barack Obama caso ele prossiga com suas intenções de oferecer algum tipo de anistia para os 11 milhões de imigrantes indocumentados nos Estados Unidos através de uma ordem executiva direta.

O deputado Steve King disse numa entrevista à Fox News que se Obama agir sozinho poderá criar uma “crise constitucional” que permitiria aos parlamentares considerarem o impeachment.

“Se isso não for suficiente para levantar a questão, não sei o que seria. Nunca vimos nada parecido neste país, como um presidente dizer que ‘vou fazer as leis imigratórias que quiser, e vou aplicá-las independente da resistência do Congresso’, disse King.

Conservadores, como Sarah Palin, têm batido na tecla do impeachment há semanas. Mas o House Speaker (líder da maioria na Câmara), John Bohner, assegurou aos repórteres na sexta-feira (1) que a palavra que “começa com ‘I’ não está na mesa”.

Mesmo assim, a Casa Branca não está desprezando essa possibilidade e afirma que desprezá-la seria uma “tolice”, já que os conservadores de extrema direita têm histórico de rompimento com lideranças. Um dos parlamentares diletos do Tea Party, senador Ted Cruz, reuniu-se na semana passada com conservadores da Câmara e os convenceu a detonarem o projeto de lei bipartidário de reforma imigratória. A Câmara passou um projeto que agrada aos conservadores, mas que não tem chances de ser aprovado no Senado, controlado pelos democratas.

“Na Câmara dos Deputados, John Bohner detém a batuta, mas Ted Cruz é quem tem o poder”, disse Dan Pfeiffer, assessor da Casa Branca, ao programa “This Week”, da rede ABC. E acrescentou: “Quando a Câmara toma medidas sem precedentes para processar o presidente, ainda que ele tenha a menor média de ordens executivas emitidas em 100 anos, acho que seria bobagem desconsiderar esta possibilidade `de impeachment`.”

Espera-se que Obama pase por sobre o Congresso e emita várias ordens executivas com relação à política imigratória durante o recesso do Congresso em agosto.

As ações poderiam incluir proteções legais e permissões de trabalho para grande parte das 11 milhões de pessoas sem documentos que vivem hoje nos Estados Unidos.

O uso de ordens executivas enfureceu os republicanos e até inspirou um ação legal impetrada por John Boehner contra o presidente. Mais ordens executivas – principalmente sobre o delicado tema da imigração – podem detonar uma tempestade política em Washington.

“Se o presidente tomar essas medidas, estará selando o seu legado de desprezo à lei,”, disse Boehner em nota. “Ele estará quebrando o juramento solene que fez ao povo americano no dia de sua posse.”

A visão dos democratas é decididamente diferente, segundo o jornal The Washington Post. David Nakamura escreveu que “Embora politicamente carregado, uma ação desse tipo permitiria que Obama apresentasse um alto contraste à posição republicana – que se mantém irremovível na sua posição com relação à política imigratória – e cimentasse de vez o apoio hispânico ao partido democrata no futuro.”

Os democratas têm usado os comentário sobre impeachmet e processos legais contra o presidente como arma para angariar fundos. O Washington Post publicou que o Democratic Congressional Committee já levantou $2.1 milhões com publicidade relacionada à movimentação contra o presidente apenas no fim de semana que passou.