Responsáveis por alerta de bomba em Boston se desculpam na TV

0
589

Dois homens que deixaram artefatos eletrônicos em pacotes espalhados pela cidade de Boston, nos Estados Unidos, em janeiro último, se desculparam em um canal de TV nesta sexta-feira por terem gerado um alerta geral contra bombas na região. À época, depois de causarem pânico em Boston, os nove pacotes suspeitos encontrados foram identificados como parte de uma campanha publicitária do canal de TV da empresa Turner Broadcasting.

Peter Berdovsky, 27, e Sean Stevens, 28, foram processados criminalmente por espalhar cerca de três dúzias de artefatos com luzes que criavam imagens de um personagem de desenhos animados. Eles foram acusados por implantarem um artefato falso e por conduta desordeira.

Berdovsky e Stevens concordaram em pedir desculpas publicamente e realizaram trabalhos comunitários como parte de um acordo com a promotoria de Boston que os livrou do processo criminal. Berdovsky completou 80 horas de serviço comunitário e Stevens, 60, em um centro de reabilitação em Boston.

Pânico

Os nove pacotes suspeitos, inicialmente contabilizados como cinco pacotes pela polícia, foram colocados estrategicamente em áreas diferentes de Boston e obrigaram a polícia a investigar simultaneamente os lugares nos quais foi detectada sua presença.

Todos os pacotes se mostraram inofensivos, segundo informou a polícia local. No entanto, ligações telefônicas realizadas para a polícia às 13h locais (16h de Brasília) do dia 31 de janeiro motivaram a imediata paralisação de uma estrada-chave para a cidade, assim como o fechamento da ponte Longfellow que une Boston com a localidade vizinha de Cambridge.

Outros dois pacotes foram localizados, tal como informaram os autores das chamadas, na ponte da Universidade de Boston e no Centro Médico Tufts-New England.

As ligações foram recebidas pouco depois que, no começo da manhã, um pacote, parecendo ter detonadores acoplados, foi encontrado em uma estação de metrô situada sob a estrada interestadual 93 de Boston.

Apesar das horas de tensão vividas, uma vez confirmado que os pacotes eram falsos, o serviço começou a ser restabelecido em todos os centros afetados.

Também receberam os pacotes Nova York, Atlanta, Seattle, Los Angeles, Chicago, Portland, Austin, San Francisco e Filadélfia. “Lamentamos que os pacotes equivocadamente tenham parecido representar algum perigo”, afirmou a empresa Turner Broadcasting.

A campanha publicitária pretendia promover a versão cinematográfica de um programa de desenhos animados, “Aqua Teen Hunger Force”.