Retrospectiva 2009: No esporte, o destaque ficou para o Rio de Janeiro

0
413

Cidade Maravilhosa foi escolhida sede das Olimpíadas de 2016 e teve ainda os campeões nas duas divisões do Campeonato Brasileiro

O Rio de Janeiro está com tudo no esporte: a Cidade Maravilhosa foi escolhida, em outubro, para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, os primeiros na história a acontecerem em um país sul-americano. Aliás, o caráter inédito da candidatura carioca foi um dos trunfos para o sucesso na votação do Comitê Olímpico Internacional, em outubro.

O projeto apresentado pelo Rio prevê gastos de quase 15 bilhões de dólares na organização da Olimpíada, dinheiro que vem de recursos do município, do governo, da União e da iniciativa privada. A verba será usada para a construção de arenas e estádios e, principalmente, para infraestrutura necessária que possa receber bem atletas e turistas.

Apesar das belezas naturais e do apoio da população, a escolha do Rio como sede dos Jogos gerou desconfiança da imprensa internacional, especialmente depois do blecaute elétrico que paralisou a cidade (e quase metade do país) em novembro e dos episódios de violência explícita que pipocam vez ou outra. Os críticos levantaram dúvidas sobre a capacidade de organização de um evento de tal magnititude. Mas isso não apagou o brilho da vitória.

Mas o Rio não obteve apenas triunfos olímpicos: no futebol, a cidade pode se gabar de ter ganho dois campeonatos nacionais. Na primeira divisão, o Flamengo faturou o título correndo por fora e, depois de 38 rodadas, levantou a taça diante de sua torcida, no Maracanã lotado com cerca de 90 mil pessoas. Os símbolos da conquista foram dois jogadores que chegaram ao clube desacreditados – Adriano, que veio dispensado da Internazionale de Milão, e o quase aposentado Petkovic. Na série B do Brasileirão, outra vitória carioca, com o Vasco, do presidente Roberto Dinamite e de um time sem estrelas, chegou na frente dos adversários para voltar à elite do futebol em 2010.

Infelizmente o ano não foi só de boas notícias, pois tivemos decepções nos torneios intercontinentais. Na Libertadores, a festa estava armada para o Cruzeiro no Mineirão, mas o time azul decepcionou e perdeu para o Estudiantes. Na Copa Sul-americana, o Fluminense foi valente e venceu a LDU por três a zero no jogo final, mas o resultado foi insuficiente para levantar o caneco, depois da goleada sofrida na altitude de Quito. Com isso, a equipe equatoriana foi novamente a algoz dos tricolores.