Rodrigo Santoro, de batuta na mão

0
698

João Carlos Martins é uma daquelas figuras que são unanimidade nacional. No caso dele unanimidade mundial! Antes considerado pela crítica internacional como um dos maiores intérpretes do compositor alemão Johann Sebastian Bach, o pianista era certeza de casa cheia nos principais teatros do mudo.

Entretanto, acidentes, o esforço repetitivo, a violência de um assalto e problemas de saúde tiraram do pianista o movimento das mãos, mas não conseguiram tirar a música da alma desse brasileiro. E ele trocou o teclado pela batuta de maestro.

Esta história bonita agora vai virar filme. João, uma produção americana e brasileira, dirigida por Bruno Barreto, que terá Rodrigo Santoro no papel principal, uma vez que ele já aceitou interpretar o maestro.

Eu já vi o roteiro e achei maravilhoso. As filmagens devem começar no início do ano que vem, diz João Carlos Martins.

Essa não é a primeira vez que a vida do maestro brasileiro vai ser contada. A história de João Carlos Martins é tão extraordinária que já foi utilizada como encerramento de uma novela da TV Globo (Viver a Vida), mostrada em um documentário produzido na Alemanha em 2004 (A Paixão Segundo Martins, dirigido por Irene Langemann) e, no início desse ano, foi tema de uma escola de samba. A Vai-Vai ganhou seu 14o título no carnaval de São Paulo com o enredo A Música Venceu.

A Vai-Vai levou a música clássica para a avenida e agora João Carlos Martins dá o troco. Ele vai reger a Bachiana Filarmônica Sesi-SP e integrantes da bateria da Vai-Vai, juntos, no palco do Broward Center (FL) e do Lincoln Center (NY), nos dias 22 e 25 de setembro respectivamente. Uma mistura ousada e genial, como tantas outras que o maestro já fez.

Hoje, aos 71 anos, João Carlos Martins realiza um projeto de popularização da música clássica e de inclusão social por meio da formação musical de jovens carentes. Tudo isso certamente vai ser mostrado na telona. Quando chegar nessa parte do filme, muitas lágrimas já terão sido derramadas pela platéia.