Histórico

Saldo da saída do Dia dos Pais: três mortos e 44 presos em SP

Presidiários distribuem panfletos criticando as más condições carcerárias

Em cinco dias, 44 presos que receberam o benefício de passar o Dia dos Pais em casa foram surpreendidos cometendo crimes – de desobediência a homicídio – e três morreram em confronto com a polícia paulista. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) divulgou balanço da volta de detentos de 45 prisões que liberaram condenados no Dia dos Pais. De 5.730 que deveriam voltar, 5.370 retornaram (93,3%). Ao todo, 12.985 presos de 72 presídios ganharam o benefício.

Panfletos – A Polícia Militar de Barretos, a 425 quilômetros de São Paulo, apreendeu, com base no artigo 22 da Lei de Segurança Nacional (criada no regime militar e que serviu de base a prisões políticas), 180 panfletos com críticas ao sistema carcerário e denúncias de maus-tratos em presídios, nove tubos de cola e dois celulares. Três homens foram presos em flagrante por formação de quadrilha ou bando. Um dos presos, Robson da Silva Bastos, estava preso em Pirajuí, e foi libertado para o Dia dos Pais.

Baixe nosso aplicativo