Satisfação pública

0
577

Presidente da Câmara vai defender a casa em rede nacional

Preocupado com as seguidas denúncias contra os parlamentares da casa, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), vai usar a televisão e seu direito de falar à nação em rede nacional para defender os deputados, especialmente contra as acusações de abuso nos gastos de dinheiro público. Líderes de vários partidos enfatizaram sobre a necessidade de a Câmara reagir e responder as críticas, que segundo eles foram exageradas. “A cobertura da imprensa neste caso está sendo desleal”, afirmou o líder do PT, deputado Cândido Vaccarezza (SP), sobre as reportagens das atividades em Brasília. Segundo ele, a mídia considera que todos participaram da farra das passagens, mas “as regras vigoravam havia 49 anos e quem está corrigindo, graças à pressão popular, somos nós”, acrescentou o petista.
Já o líder do PSDB defendeu a abertura de um diálogo com a sociedade para explicar as condições que o deputado deve ter para o exercício do mandato parlamentar. “A Câmara está se acovardando. Uma coisa é o salário e outra, as condições de mandato”, disse. “Temos de comunicar.

A Câmara parece uma instituição frouxa que não se defende”, pregou o tucano. Na reunião, líderes cobraram também a punição dos deputados que comercializaram suas passagens ou usaram a cota para obter lucros de alguma forma, como um meio de responder ao desgaste político com os escândalos. “Se há venda de passagens, salta aos olhos que se trata de delito”, afirmou Temer, em entrevista após a reunião de líderes, garantindo que já pediu pareceres jurídicos sobre os casos.