Saúde: A nossa maior riqueza

0
772

(Parte 2)

Para se construir e/ou manter uma boa saúde, precisamos cultivar determinados elementos, com a sabedoria e delicadeza com que cultivamos flores. O esforço é grande, mas a recompensa é maior ainda.

Dentre estes elementos-chave estão uma alimentação “consciente”, fresca, enxuta, com muitas verduras, legumes e frutas. Todo o cuidado é pouco com as carnes gordurosas, enlatados e alimentos que contêm gordura hidrogenada (gordura trans), sacarina, ciclamato, aspartame, sabores e corantes artificiais. Isto sem mencionar os supervilões da alimentacão: açúcar, trigo e laticínios. Dê atenção especial à água, fonte da vida! E, por favor, beba apenas água filtrada.

Exercitar é preciso, viver também é preciso! O exercício físico diário é um dos elementos-chave da boa saúde. Caminhar, por exemplo, é simples, econômico e efetivo. Que tal 30 minutos por dia? Se estiver fora de forma, comece por 15 minutinhos diários. Vamos lá, coragem!
O sono, ou melhor, o sono restaurador, pasmem senhores, pode ser um determinador da boa ou má saúde. Os especialistas afirmam que quando não dormimos o suficiente, acumulamos um déficit de sono que pode ocasionar doenças como a obesidade, diabetes do tipo 2, dores lombares, pressão alta, padrões de comportamento negativo em casa, no trabalho e no trânsito. Há toda uma ciência em torno de como se preparar uma noite perfeita de sono. Enquanto não chegamos lá, é melhor colocar a nossa toquinha, deixar o quarto bem escurinho e zzzzz.

Em razão do desgaste dos nossos solos, a grande maioria dos alimentos já não tem o teor nutritivo que precisamos para manter as “nossas máquinas”. Por isto, os suplementos nutricionais tornaram-se também fundamentais. O que tomar? Que marca comprar? Muita calma nesta hora! Prefira as fórmulas que não contêm açúcar, sal, trigo, milho, glúten, leite, amido e outros tipos de “enchimentos”, infelizmente usados por muitos fabricantes, e que podem causar alergias. As fórmulas líquidas são de mais fácil absorção.Você vai ter de dar uma de detetive para fazer boas escolhas.

Importante é também considerar o fator desintoxicação. Infelizmente, vivemos num mundo muito tóxico. Se começarmos a fazer uma lista de tudo o que é tóxico, começando pelas obturações de prata e amálgama, passando pelos produtos de limpeza doméstica, panelas de alumínio, pesticidas usados na agricultura, o cloro da água que vem da torneira, determinados tipos de maquiagem…vamos sair correndo achando que não temos saída… Acalme-se, pois nem tudo está perdido, mas é preciso se conscientizar e fazer as mudanças necessárias.
Não podia deixar de mencionar o maior de todos os vilões em se tratando de saúde: o estresse. Seja apenas físico, emocional ou físico-emocional, o estresse é a causa da maioria das doenças. Há muitas maneiras, porém, de aliviá-lo, incluindo técnicas de respiração, longos passeios, o contato direto com a natureza, hobbies, entre outros.

Nesta questão da saúde, não podemos esquecer que fazer o que se gosta é vital. Pode ser colecionar figurinhas, assistir filmes antigos, andar de bicicleta com os filhos, fazer trabalhos manuais, ler bons livros ou simplesmente coçar a barriguinha do seu bichinho de estimação. Se faz você se sentir feliz, já está valendo. Afinal, alegria, prazer e satisfação são eternos companheiros da boa saúde.

Maria Fernanda de Almeida Silva é consultora linguística do Discovery Channel em Miami e mantém o blog www.mfernanda.wordpress.com