Saúde: Capacidade mental começa a diminuir aos 27 anos

0
986

Estudo publicado em revista analisou duas mil pessoas entre 18 e 60 anos de idad

Uma pesquisa de cientistas americanos sugere que a capacidade mental de uma pessoa começa a deteriorar bem antes do que se imaginava. Na verdade, o início do processo de envelhecimento acontece aos 27 anos, de acordo com Timothy Salthouse, da Universidade de Virgínia. Ele descobriu que raciocínio, agilidade mental e visualização espacial entram em declínio perto dos 30 anos de idade, depois de chegar ao auge aos 22.

O estudo, publicado na revista Neurobiology of Aging, foi feito ao longo de sete anos e incluiu 2 mil pessoas saudáveis com idades de 18 e 60 anos. Os participantes tiveram que resolver quebra-cabeças, lembrar-se de palavras e detalhes de histórias, além de identificar padrões em grupos de letras e símbolos. Os testes são os mesmos já utilizados por médicos para procurar sinais de demência.

Em nove dos 12 testes realizados, a média de idade dos indivíduos que tiveram o melhor desempenho foi de 22 anos. A idade em que se observou uma piora marcante no desempenho dos participantes em testes de agilidade mental, raciocínio e habilidade para resolver quebra-cabeças visuais foi 27. Funções como a memória ficaram intactas até os 37 anos, em média, e as habilidades baseadas no acúmulo de informações, tais como desempenho em testes de vocabulário e conhecimentos gerais, aumentaram até os 60 anos de idade.


Pergunte ao Especialista

Meus dentes apresentam manchas escuras. Como posso eliminá-las?

Em primeiro lugar, deve-se determinar a origem dessas manchas. Se as manchas são devido ao cigarro, chá ou café, uma limpeza com o dentista será o mais adequado. Se as manchas são do esmalte é porque a dentina já nasceu assim com o dente, então o tratamento seria um forramento ou capeamento do dente na superfície que está afetada. Às vezes um branqueamento é suficiente. O branqueamento mais recomendado é a fabricação de um molde feito com a forma dos dentes do paciente.

Colaborou com a coluna o ortodontista Santiago Roldan