‘Segurança’ de quarterback, filho de brasileiros é campeão do Super Bowl

0
991

Titular do Seattle Seahawks é filho de mineiros de Governador Valadares

DA REDAÇÃO COM G1 — O português até sai com fluência, mas com um sotaque puxado, de quem não costuma falar com tanta frequência. Mas, Breno Giacomini tem um pedaço do Brasil em sua história. Filho de mineiros de Governador Valadares, o right tackle destacou-se na missão de proteger o quarterback Russell Wilson e ajudou o Seattle Seahawks a conquistar o título do Super Bowl ao vencer o Denver Broncos por 43 a 8 no Metlife Stadium em East Rutherford, New Jersey, neste domingo (2).

Com uma proposta de emprego, Conceição e João Giacomini foram para os Estados Unidos na década de 1980. Nascido em 1985, Breno conseguiu bons números no futebol americano universitário. Tanto que foi a quinta escolha do Green Bay Packers no draft de 2008. Mas, na franquia de Wisconsin, o descendente de brasileiros pouco conseguiu fazer. Precisou lidar com a falta de oportunidades e com uma grave lesão no tornozelo logo em sua primeira temporada.

Insatisfeito, Breno recebeu uma proposta e se transferiu para o Seattle Seahawks em 2010. Ainda que seu antigo time tenha vencido o Super Bowl daquele ano, a escolha logo se mostrou acertada. Na franquia, o right tackle passou a jogar mais e se firmou em pouco tempo como titular. E agora é campeão da temporada. “Nos meus anos em Green Bay, realmente não tive uma oportunidade. Então, quando me ligaram, fiquei animado. Eu só precisava de um novo começo”, disse o jogador.

Breno fez uma boa temporada nos Seahawks. Com bom porte físico, o jogador é frequentemente elogiado dentro do time. “Ele tem feito um grande trabalho para nós. Ele não é um left tackle, mas é muito bom no que pedimos para ele fazer”, disse Darrell Bevell, coordenador da linha ofensiva dos Seahawks.

Até por causa de seu porte, Breno diz optar por um jogo mais agressivo. E, segundo ele, a boa sequência de jogos tem o dedo do técnico Tom Cable, responsável pela linha ofensiva do time. “ É o estilo do Tom Cable: agressivo. Ele apenas me deixa ser eu mesmo. Foi assim na faculdade também. Apenas tento jogar o jogo do jeito que deve ser jogado. Ele é o melhor técnico ofensivo que já vi. É um professor inacreditável” .

Breno, ao lado do companheiro Gary Barndge, criou a American Football Without Barriers, fundação que tenta ampliar os limites do futebol americano pelo mundo. Em fevereiro, ele visitará o Brasil para uma série de eventos no Rio de Janeiro, em parceria com a Confederação Brasileira de Futebol Americano.

Em 2012, Breno teve seu contrato renovado por dois anos, com um valor total deUS$ 6.5 milhões. Em março, o filho de brasileiros se torna um agente livre, ainda sem saber onde jogará na próxima temporada. No entanto, ainda quer melhorar. “ Preciso melhorar a minha técnica. Eu só estou tentando ser o melhor Giacomini que posso ser”, declarou o titular da equipe do Seattle Seahawks que, pela primeira vez em sua história, ganhou o Super Bowl.