Senado dos EUA aprova projeto contra a corrupção

0
596

Idéia de estabelecer um escritório para investigar violações éticas foi rejeitada

O Senado dos Estados Unidos aprovou na quinta-feira um projeto para reduzir a influência dos lobistas, que tem levado a casos de corrupção e violações da ética parlamentar no Congresso.

Pelo projeto, aprovado por 96 votos a favor e dois contra, os senadores deverão devolver presentes e pagar as viagens oferecidas por representantes de grupos de interesse. Além disso, deverão prestar contas por iniciativas particulares inseridas nos projetos de lei.

O autor do projeto foi o senador Harry Reid, líder da maioria democrata. Para ele, foi “a reforma mais importante sobre ética e ação de grupos de interesse na história do país”.

No entanto, o Senado rejeitou a idéia de estabelecer um escritório independente para investigar violações éticas cometidas por seus membros.

A partir de agora, os lobistas não poderão mais contratar os serviços de cônjuges de legisladores nem financiar viagens e festas durante as convenções dos partidos políticos.

O projeto também aumentou de um para dois anos o tempo que um ex-legislador deve esperar para iniciar serviços como lobista e cancelou as aposentadorias de legisladores culpados de violações da ética parlamentar.