Senadores pressionam colegas para votarem reforma esta semana

0
484

Senador Edward Kennedy tem sido o mais efusivo na tentativa de voltar ao debate da reforma esta semana

Da redação
Um grupo de senadores pró-imigrantes, encabeçado por Harry Heid e Edward Kennedy, pressionou publicamente os colegas a trazerem o projeto de reforma de volta ao plenário. Nas últimas duas semanas os legisladores do país têm negociado emendas e verbas para segurança como forma de garantir a continuação dos debates, estancados há três semanas.
Uma tentativa de ressuscitar o projeto foi colocada em prática na última quinta-feira, mas não foi apreciada por falta de quórum. Com o feriado de 4 de julho às portas, os senadores contrários à proposta estão usando a tática de se ausentarem do debate.
O presidente Bush também convocou os senadores a “evocar a coragem” para aprovar a lei que poderia ser a última importante ação do mandato dele.
O republicano Mitch McConnell (R- Kentucky) afirmou que seu apoio depende da pré-nogociação de mais algumas emendas. Trent Lott (R-Missouri) afirmou, sem convencer: “Não me comprometo a aprovar a reforma, mas me comprometo a tentar”.
O maior opositor do projeto, senador Jeff Sessions (R-Alabama), já deixou claro que vai atrasar a votação até minar a lei. “Nós vamos usar todos os esforços para diminuir o ritmo do processo e continuar ‘segurando’ a reforma”, disse.
Os democratas são favoráveis mas estão entre a cruz e a espada, já que muitos grupos hispânicos não concordam com as emendas aprovadas, argumentando que a reforma será mais prejudicial do que benéfica para os imigrantes. A queixa dos grupos é em relação ao ‘merit based program’, que avaliará o imigrante de acordo com habilidades e nível educacional, antes da concessão de green cards.
“Desde 11/9 nós temos um terrível problema nesse país. Temos que ter uma resposta para isso”, afirmou o senador Edward Kennedy (D-Massachussets), enfatizando os números das tentativas de solução para imigrantes, desde então.
“Desde os ataques de 2001 nós tivemos 39 audições sobre imigração, 23 dias de debate e 52 emendas votadas’, disse.

Acompanhe a votação ao vivo pela C-Span

Leia na íntegra o texto da Reforma Imigratória

Matérias Relacionadas

Sistema de pontuação pode favorecer imigrantes asiáticos e da América do Sul

Reforma pode agregar o plano Dream Act

Senado mantêm o Guest Worker Program

Senado volta “morno” do feriado

Maioria dos americanos apóia legalização de imigrantes ilegais

Mais três emendas à reforma serão votadas