Sheriff antiimigrante perde força

0
794

Acusado de racismo, Joe Arpaio, do Arizona, está impedido de prender indocumentados

Conhecido pelo seu rigor no tratamento a imigrantes, o sheriff Joe Arpaio, do condado de Maricopa, no Arizona, terá sua autoridade reduzida. O governo americano determinou que os departamentos de polícia locais não poderão mais atuar como agentes federais de imigração e, com isso, Arpaio, que tinha uma espécie de permissão para deter pessoas simplesmente pelo fato de estarem em situação irregular no país, vai perder força.

A medida, segundo Arpaio, foi tomada por razões políticas. Por isso ele, que é republicano, não parece disposto a cumprir a determinação. “Não vejo problema em eles afirmarem que vão tirar a autoridade do sheriff. Vou continuar fazendo a mesma coisa”, garantiu. Em todo o país, mais de mil policiais receberam, em 2002, autorização para agir como agentes de imigração e acelerar os processos de deportação dos detidos, muitos deles no condado de Maricopa. Neste período, pelo menos 100 oficiais daquela delegacia prenderam indocumentados indiscriminadamente.

O ICE (Immigration and Customs Enforcement) vai anunciar a decisão oficialmente no dia 14 de outubro, data em que as permissões teriam que ser renovadas. No entanto, com o anúncio extra-oficial, muitas unidades policiais já anunciaram que não vão mais aplicar o programa. De qualquer forma, o objetivo do governo parece ter sido alcançado: o de mandar a mensagem de que não vai tolerar agressividade gratuita contra os indocumentados.

A atuação enérgica do sheriff tem desagradado aos ativistas, que acusam o sheriff de prender apenas indocumentados trabalhadores, em detrimento ao combate aos que chamam de “verdadeiros crimes”, como tráfico humano ou de drogas, homicídios e sequestros. Arpaio é inclusive alvo de uma investigação por parte do Departamento de Justiça por acusações de práticas racistas.