Sul da Flórida sofre com os mosquitos

0
783

Temporada de chuvas agravou o problema em Miami-Dade e Broward

As chuvas nos sul da Flórida – constantes nesta época do ano – foram propícias para o aumento do número de mosquitos na nossa região. As autoridades estão fazendo de tudo para conter a proliferação do inseto, mas até agora tem sido uma luta inglória. “Esta é uma das piores temporadas dos últimos dez anos”, admite Joseph Marhefka, gerente do serviço de controle ao mosquito de Broward, lembrando que em junho o departamento recebeu uma média de 400 ligações diárias sobre o problema. Em Miami-Dade a situação não é diferente, tanto que um restaurante local disponibiliza repelente aos clientes que escolhem mesas ao ar livre.
Com a água da chuva parada e o forte calor do verão da Flórida, a infestação dos insetos é iminente. O vento também não está ajudando: com a brisa que vem do oeste tem tirado os mosquitos de seu habitat natural – os Everglades – em direção às casas e estabelecimentos dos dois condados. Em Weston, por exemplo, as pessoas sequer conseguem ficar fora de casa nos finais da tarde. “Nem mesmo as velas de citronela têm resolvido o problema”, conta dona de casa Jenny Brito. A situação é crítica também em cidades como Pembroke Pines, Coconut Grove e Coral Gables.
As autoridades estão fazendo visitas aos residentes para explicar as providências que podem ser tomadas com o objetivo de aliviar a ação dos mosquitos. Além disso, muitos locais propensos à proliferação do inseto também estão sendo vistoriados. Mas até isso tem sido um problema em Broward, pois devido ao corte no orçamento as verbas para o departamento de controle do serviço de controle ao mosquito foram reduzidas em mais de um milhão de dólares ao ano.