Super Bowl: maior evento esportivo do país é neste domingo

0
638

Jogo decisivo entre Denver e Seattle vai ser em New Jersey

Antonio Tozzi


Peyton Manning, do Broncos Denver

E chegou a vez da 48ª edição do Super Bowl, partida que reúne os campeões da NFC (Seattle Seahawks) e da AFC (Denver Broncos).

Aqui cabe uma explicação: a NFC (National Football Conference) tem 16 equipes enquanto a AFC (American Football Conferece) possui outras 16, ambas divididas em quatro chaves com quatro equipes cada. Após a fase de classificação e os playoffs são definidos os campeões que fazem o jogo de maior assistência no país e talvez no mundo.

Ingredientes não faltam à partida. Na final da AFC, Bill Belichick, o mau humorado e competente treinador do New England Patriots, acusou o wide receiver Wes Wexler de causar propositalmente a lesão de Aqib Talib, o talentoso corner back da equipe de Boston.

Segundo Belichick, isto teria ajudado a equipe do Colorado a vencer a partida, uma vez que um de seus principais jogadores teve de deixar o campo lesionado. Wexler, que ironicamente foi atleta de Belichick no New England Patriots, negou ter agido maldosamente e afirmou que jamais machucaria um companheiro de profissão de propósito. Wexler, aliás, é o único jogador da NFL a ter feito touchdowns depois de lançamentos de Tom Brady (o maridão de Gisele Bundchen) e de Peyton Manning, considerados dois dos mais talentosos quarter backs da atualidade.

Na outra divisão também não faltou polêmica. Num jogo eletrizante, o corner back Richard Sherman, do Seattle Seahawks, cortou um lançamento de Colin Kaepernick, do San Francisco 49ers, que ia nas mãos do wide receiver Michael Crabtree, da equipe da Califórnia.

Após a jogada que deu a vitória ao time de Seattle, Sherman deu entrevistas à imprensa depreciando Crabtree como jogador. As declarações incendiaram a imprensa esportiva e Sherman teve mais tarde de se retratar e pedir desculpas por ter causado tamanho furor e tirado o foco da vitória de sua equipe.

Duelo de quarter backs

A partida, marcada para o Metlife Stadium em East Rutherford, NJ, será jogada numa baixa temperatura, uma vez que o estádio onde jogam os times do New York Giants e do New York Jets não tem cobertura. Apesar das temperaturas congelantes deste inverno americano, as previsões apontam para um clima frio mas suportável na noite de 2 de fevereiro. A partida começa às 6:30pm.
Uma das principais atrações, sem dúvida, será o duelo entre os quarter backs. De um lado, Peyton Manning, do Denver Broncos, de outro, Russell Wilson, do Seattle Seahawks.

O veterano Manning, de 37 anos, já foi às duas finais de Super Bowl, quando jogava pelo Indianapolis Colts. Em 2006, ele ganhou o Super Bowl com o time de Indiana batendo o Chicago Bears por 29 a 17. Três anos depois, ele comandou o Indianapolis Colts na derrota de 31 a 17 para o New Orleans Saints do excepcional quarter back Drew Brees. Esta será, portanto, sua terceira participação em um Super Bowl, e a primeira com o Denver Broncos, do técnico John Fox, que busca sua primeira conquista depois de perder o Super Bowl de 2003 para o New England Patriots por 32 a 29, quando dirigia o Carolina Panthers.

Já o Seattle Seahawk chega pela segunda vez a um Super Bowl. Em 2005, foi derrotado pelo Pittsburgh Steelers por 21 a 10, com Mike Holmgrem como técnico. Desta vez, o comandante é Pete Carroll.

Manning é um dos mais cerebrais quarter back de todos os tempos e fez sua fama com passes precisos e um excelente senso de colocação. Frio e calculista, ele é na prática o coordenador ofensivo da equipe pela qual atua. E pode estabelecer uma série de recordes na NFL.

Seu oponente, Russell Wilson, tem apenas 25 anos e é da nova geração de quarter backs velozes. Ele alia à destreza dos lançamentos uma rapidez para se livrar dos adversários e carregar a bola revezando-se com os running backs da equipe. Sem dúvida, será um belo duelo para se ver.

Para os que não gostam de futebol americano, resta ver a cantora lírica Renée Fleming interpretando o hino nacional americano antes da partida e o show do cantor Bruno Mars no intervalo. E também ficar de olho nos comerciais que serão apresentados pela primeira vez na TV americana.

O Super Bowl começa às 6:30 (horário de Miami) e vai ser transmitido pela Fox.