Superbowl agita economia na FL

0
649

Impacto, segundo especialistas, foi de 400 milhões de dólares. Show de abertura do jogo teve a cara do artista brasileiro Romero Britto

A partida entre o Indianapolis Colts e o Chicago Bears na final da Liga de Futebol Americano provocou, segundo os especialistas, um impacto econômico de US$ 400 milhões no estado. Aí estão incluídos os ganhos do setor hoteleiro, as verbas de patrocínio (parte delas revertida para o governo local) e os gastos dos visitantes em restaurantes, discotecas e lojas de Miami a West Palm Beach. “O Super Bowl é tão importante para os norte-americanos quanto o Thanksgiving e o 4 de julho”, disse Bob Schieffer, apresentador do programa Face the Nation, lembrando que o evento atinge todas as classes sociais nos EUA.
O mercado publicitário também foi beneficiado: especula-se que a Pepsi pagou a quantia recorde de 2,6 milhões de dólares por um comercial de 30 segundos no intervalo da partida. Mas certamente o investimento de cada centavo teve retorno garantido. Estima-se que mais de um bilhão de pessoas em 230 países assistiram à partida no Dolphins Stadium, 120 milhões só nos EUA.
Vale citar que a festa de abertura da partida teve o design do artista plástico brasileiro Romero Britto e foi considerada uma das mais bonitas da história do Superbowl.