Tudo como antes

0
590

Senado vai recontratar demitidos, um ano após escândalo e promessas de reformulação

Um ano depois do escândalo dos atos secretos, o Senado ao que parece quer passar uma borracha nas promessas de reformulação administrativa e corte de gastos. A Casa já deu início a um processo de recontratação de 1.273 terceirizados para diferentes funções com salários que chegan até a seis mil reais. Ao todo, o custo com os futuros funcionários vai passar de 55 milhões de reais ao ano.

A justificativa do Senado é a necessidade de “prover serviços de apoio e suporte administrativo, técnico e operacional às atividades legislativas” e, segundo assessores, tudo está sendo feito dentro da lei. No entanto, a ONG Contas Abertas – que investiga os gastos públicos – denuncia que há casos de vários terceirizados que desenvolvem atividades que deveriam estar sob responsabilidade de servidores concursados. Num estudo recente, a Fundação Getúlio Vargas recomendou o corte de cerca de 30% dos terceirizados.