Turista espanhol é morto em assalto na Bahia

0
1238

Estrangeiro e amigo, que também ficou ferido, foram baleados no bairro de Itapuã, em Salvador

DIVULGAÇÃO
Hugo Calavia Blanco

Hugo Calavia Blanco

DA REDAÇÃO (com G1) – Suspeitos do assassinato do turista espanhol Hugo Calavia Blanco, de 36 anos, em Salvador, foram identificados pela polícia com a ajuda de câmeras de segurança, segundo informou o delegado Antônio Carlos Magalhães, que investiga o caso. Ninguém tinha sido preso até a quarta-feira (15).

Amigo de Hugo, o também espanhol Alberto Aroz, de 36 anos, sobreviveu após ser baleado durante o assalto. Nesta quarta, ele tem estado de saúde estável. O paciente foi transferido na tarde de terça-feira (14), do Hospital Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, para o Hospital Português, onde segue em recuperação.

Ainda segundo o delegado, o carro onde estavam as vítimas, que foi alugado por Alberto Aroz na capital baiana, foi encontrado na manhã desta quarta, no bairro do Caji, em Lauro de Freitas, região metropolitana. O veículo, que tem marcas de batidas na frente, será encaminhado para realização de perícia. A prisão preventiva dos dois suspeitos já foi decretada e as buscas estão a cargo da Delegacia do Turista (Deltur).

Um dos suspeitos do crime é Ivo Pereira Barreto, 19 anos, conhecido como “Lekinho”. Conforme o delegado, ele já tem passagens pela polícia, com a suspeita de matar dois policiais, um PM em Lauro de Freitas (Caji) e um policial civil na Estrada Velha do Aeroporto. Segundo as investigações, Ivo é suspeito de atirar contra as vítimas. O outro suspeito identificado é João Paulo Santos de Jesus da Silva, 19 anos, que também tem passagem pela polícia por porte ilegal de arma de fogo. Os dois, segundo o delegado, atuam na região do Caji, em Lauro de Freitas.

Assalto
O crime contra os estrangeiros ocorreu na noite de segunda-feira (13), no bairro de Itapuã, na capital baiana.

Segundo o delegado Antônio Carlos Magalhães Santos, depois de balearem Hugo, os dois criminosos saíram com o veículo e atingiram Alberto. Em seguida, eles fugiram no sentido Farol de Itapuã. As vítimas tinham acabado de deixar um restaurante e voltavam para pegar o veículo em um espaço usado para estacionamento, quando foram abordadas. Hugo foi morto com um tiro no maxilar, enquanto Alberto foi atingido por dois disparos, um no pé e outro no peito. O carro usado pelas vítimas era alugado e o delegado afirma que investiga ainda se os espanhois reagiram a abordagem.

Hugo veio do Equador e havia chegado a Salvador no dia do crime. Ele estava fazendo um tour pela América Latina. Já Alberto vivia na capital baiana há sete meses.