Uganda perde empréstimo para saúde

0
378

O Banco Mundial (BM) negou nesta quinta-feira (27) um empréstimo no valor de $90 milhões para a Uganda, três dias após o presidente Yoweri Museveni assinar uma controversa lei que transforma a homossexualidade em crime, em uma reprimenda incomum para uma instituição financeira — que, normalmente, não interfere na soberania política dos países.

O montante do empréstimo seria destinado a melhorias no sistema de saúde da Uganda. Em nota, o BM confirma: “Decidimos postergar o projeto, que será reavaliado futuramente, com o intuito de assegurar que seus objetivos não serão afetados pela promulgação da nova lei”

Este é o quarto corte substancial que o país sofre desde segunda-feira (24) — quando a lei foi assinada. Antes, Holanda, Noruega e Dinamarca também negaram oferta de ajuda.