Um americano de paladar e alma bem brasileiros

0
480

Frank Reider, proprietário do restaurante ‘Gol – The Taste of Brazil’, adora a cultura e a comida do nosso país

Já virou até clichê falar que todo o gringo adora o Brasil. Mas no caso do americano Frank Reider a máxima é absolutamente verdadeira e o sentimento foi cultivado ao longo dos últimos 40 anos, desde sua primeira visita ao Rio de Janeiro. Com português quase fluente, o proprietário do ‘Gol – The Taste of Brazil’, em Delray Beach, recebe pessoalmente seus clientes nas mesas do restaurante especializado em culinária brasileira e não dispensa um papo sobre suas experiências no nosso país.

“Gosto de tudo do Brasil, desde as praias e as montanhas, até as comidas típicas e, principalmente, a alegria e o estilo de vida do povo de lá”, disse Frank, que originalmente é de New York. Ele se lembra bem de 1967, quando foi ainda jovem para Arraial do Cabo como voluntário de paz. Naquela cidade do litoral do Rio de Janeiro, conhecida mundialmente pelo mar de águas transparentes, areia muito branca e abundante fauna marinha, o americano ajudou a fundar a cooperativa de pesca da região e, por dois anos, este foi o seu ganha-pão.

Ao voltar para a América, Frank foi trabalhar na área financeira e em pouco tempo era um dos diretores do banco Chase – que decidiu mandá-lo para… o Rio de Janeiro. “Eu já sabia português e fiquei feliz com a transferência”, afirmou o empresário, que foi casado com uma brasileira e tem cinco filhos, três deles nascidos no Brasil. Ele teve ainda outros negócios no país, inclusive dois hotéis de luxo em São Paulo, e não teve dúvidas sobre o que fazer ao voltar definitivamente para os Estados Unidos, na década de 90, depois de 20 anos de Brasil: “Ao chegar à Flórida, sabia que iria abri um restaurante brasileiro”, atesta Frank, que está planejando uma viagem de lazer ao nosso país, “quem sabe durante a Copa”. A propósito, Frank gosta muito de futebol – mas isso o leitor certamente já suspeitava.

Livro destaca qualidade dos vinhos sul-americanos

Além de amante da culinária brasileira, Frank Reider aprecia muito os vinhos sul-americanos. Tanto que acaba de publicar um livro sobre o tema: “Wines of Passion, The Best of South America” é o único do gênero no mundo e pretende destacar os produtos das vinícolas da Argentina e do Chile, que de uns anos para cá vêm recebendo reconhecimento internacional pela qualidade e preço – os vinhos brasileiros vêm numa segunda edição da obra, que já está sendo preparada.

“Por muito tempo os vinhos sul-americanos foram colocados num patamar abaixo dos europeus ou americanos, até porque não eram realmente bons. Hoje, porém, a aceitação é grande em todo o mundo. Algumas garrafas concorrem em sabor com os melhores produtos franceses, com a vantagem de custarem três vezes menos”, diz Frank. Como exemplo, ele cita o chileno Almaviva, o seu preferido atualmente.

O empresário lembra que os vinhos sul-americanos, brasileiros inclusive, ainda têm grande potencial para melhorar, especialmente pelas condições climáticas dos países da região e pela especialização cada vez maior dos ‘winemakers’ – Chile e Argentina já têm até escolas de vinicultura. No livro, Frank analisa mais de 300 produtos, contando um pouco da história da vinícola e das particularidades de cada bebida. Um leitura agradável e uma excelente fonte de consulta, com a opinião de um autêntico ‘connoisseur’, para quem aprecia uma boa taça de vinho à mesa.