Um setor com fome de crescimento

0
825

Restaurantes no sul da Flórida rechaçam a crise e multiplicam negócios.

Um economista disse, certa vez, que em épocas de crise o consumidor corta os supérfluos, mas não deixa de gastar com comida. Ao passar os olhos em como anda o segmento no sul da Flórida, é possível comprovar essa máxima: os empresários do setor não têm do que reclamar da tão falada recessão, já que vêem diariamente as suas mesas lotadas e muitos estabelecimentos estão ampliando seus domínios.

JadielEsse é o caso do Porcão Rio’s, a principal grife gastronômica brasileira nos Estados Unidos. Depois de inaugurar, há 12 anos, a casa de Miami e abrir as portas em New York dois anos atrás, o restaurante se prepara para inaugurar dois novos pontos aqui na Flórida – Jacksonville ainda em 2008 e Orlando no ano vem. “A crise existe, mas estamos crescendo graças à qualidade dos nossos produtos e serviços”, justificou Jadiel Pires, um dos proprietários do Porcão Rio’s nos Estados Unidos.

Ele admite que os momentos difíceis reduziram um pouco a freqüência da casa, mas com criatividade os negócios já estão voltando ao patamar normal, ou seja, mais de 300 clientes por dia. Uma das medidas implantadas recentemente, até em função do aniversário do ponto de Miami, foi o desconto de 50% no rodízio numa eventual segunda visita. “Essa foi a idéia encontrada para atrair e fixar os freqüentadores. Além disso, acabamos de reformar o bar, para deixá-lo com a cara do restaurante do Rio de Janeiro”, acrescentou Jadiel.

Com relação a Jacksonville e Orlando, o carioca garante que o objetivo é manter nas novas casas a mesma excelência de serviço – focado em superar as expectativas dos clientes. Para tanto, Jadiel quer personalizar cada vez mais o atendimento e adotar medidas pequenas que tenham efeito positivo. Por exemplo, uma das idéias é oferecer em breve uma estação de massas para agregar ainda mais valor à refeição. E a crise? “A história dos EUA mostra que a turbulência vai passar logo e aí quem investiu nesse momento vai sair fortalecido”, prevê um dos sócios do Porcão Rio’s

DanielOutro que está inaugurando um novo ponto é o Café Mineiro, que finalmente vai chegar a Boca Raton, em abril. “Sempre quis estabelecer negócios naquela área, pois tenho muitos clientes que não têm condições de vir para Deerfield Beach, por falta de condução ou carteira de motorista”, explicou o proprietário Daniel Arantes. A crise também passou ao largo do restaurante, um dos principais estabelecimentos brasileiros no sul da Flórida, que não recebe clientes apenas da comunidade: cada vez mais latinos e americanos aparecem em busca da comida mineira ou do churrasco servido no almoço e no jantar.

O novo Café Mineiro ficará no West Boca Plaza, no mesmo mall do Blockbuster, e o sistema será o mesmo, inclusive do rodízio e dos eventos especiais – que incluem noite de karaokê, festas temáticas e música ao vivo. “Em time que está ganhando não se mexe”, brinca Daniel. A aquisição aconteceu graças a uma excelente oportunidade de negócio. “A crise atinge, principalmente, a quem está desanimado”, definiu.

WilsonEsse é o mesmo caso do Latinos, que já existe há vários anos mas agora passou por uma reforma e ampliação. Situado na esquina da Hillsboro com a Military, as novas instalações do restaurante – pelo menos duas vezes maior do que o original – serão reinauguradas no próximo dia 14 de março, no mesmo plaza. “Não há segredo para o sucesso, apenas procuramos fazer o melhor. E os clientes têm percebido isso”, disse o colombiano Wilson Aguilar, bastante conhecido da comunidade brasileira, acrescentando que o supermercado naquele mesmo local também terá sua área aumentada.

Há dez anos vivendo nos EUA, ele não acredita que os problemas na economia americana vão durar muito e, por isso, prefere não perder o apetite pensando em recessão. “Estamos evitando passos maiores do que as nossas possibilidades, mas também não queremos ficar parados”, ensina Wilson.