Uma mulher se uniu ao namorado, morto há um ano em um acidente de carro

0
569

Em novembro de 2008, Magali Jaskiewicz e Jonathan Goerge moravam juntos e já tinham duas filhas quando deram entrada nos papéis e marcaram o casamento. Porém, o destino lhes pregou uma peça: Goerge sofreu um acidente fatal poucos dias depois da decisão. Jaskiewicz, no entanto, fez uso de um artigo do código civil francês que permite o casamento com uma pessoa falecida se ela já havia oficialmente dado início ao processo formal para realizar a união.

E isso acabou de acontecer, depois de o processo passar por várias instâncias, até chegar às mãos da Presidência, que a acabou autorizando a união. Durante a cerimônia, no último sábado, realizada na Prefeitura do vilarejo de Dommary-Baroncourt, no leste da França, Jaskiewicz usou o vestido de noiva comprado há um ano. A seu lado, estava uma grande foto de Goerge sobre um cavalete.

“Não estou muito animada para festejar”, disse a noiva, após a cerimônia. “Vamos tomar um chá e vou agradecer àqueles que me apoiaram.” Jaskiewicz agora passa a considerada oficialmente como viúva. Apesar da lei, o casamento póstumo é raro na França, mas há casos registrados todos os anos no país.