Vaticano é pressionado a denunciar padres pedófilos

0
579

Da Redação com UOL – Os casos de padres pedófilos encobertos pelo Vaticano estão prestes a vir à tona. A ONU exigiu na quarta-feira (5) que o Vaticano “remova imediatamente” todos os clérigos suspeitos ou que de fato praticaram abuso sexual contra crianças e que os entregue a autoridades civis. Em resposta ao pedido, o Vaticano afirmou que irá estudar seriamente as acusações recebidas da ONU.

Uma comissão de direitos humanos da ONU denunciou o Vaticano por adotar políticas que permitiram padres estuprar e molestar dezenas de milhares de crianças ao longo dos anos.

Em um relatório publicado na quarta-feira, a agência da ONU para os direitos das crianças disse que a Santa Sé também deve entregar seus arquivos sobre o abuso sexual de dezenas de milhares de crianças, para que culpados, bem como “os que ocultam seus crimes”, possam ser responsabilizados.

O relatório acusou a Santa Sé de manter práticas políticas ao longo dos anos que facilitavam o abuso por parte dos padres e de não tomar medidas necessárias para punir casos confirmados. Em dezembro passado, o papa Francisco criou uma comissão para investigar todos os casos de abuso sexual de crianças bem como as ações da igreja em lidar com o problema. Ele chamou a situação de “a vergonha da Igreja”.

Entre as denúncias da ONU está a de que padres pedófilos foram transferidos de paróquia ou para outros países, por parte da igreja católica, em uma tentativa de encobrir esses crimes. A condenação de padres esbarra em um código de silêncio imposto a todos os membros do clero, sob pena de excomunhão.