Histórico

Vôos para Londres cancelados depois de descoberta de iminente ameaça

Terroristas tinham plano de explodir dez aviões que partiriam de Londres para principais cidades dos Estados Unidos

Companhias aéreas de diversas partes da Europa cancelaram hoje (10) seus vôos com destino ao aeroporto de Heathrow, nos arredores de Londres. Enquanto isso, outros aeroportos europeus ofereciam-se para assimilar alguns vôos depois de autoridades britânicas terem anunciado a descoberta de um plano para explodir aeronaves em pleno ar durante viagens da Grã-Bretanha para os Estados Unidos.

Por toda a Europa, viajantes que tentavam chegar à Grã-Bretanha estavam presos nos aeroportos e irritados com a situação. “Isso não tem graça nenhuma. Você não recebe compensação, ninguém vem te ajudar e você se sente abandonado”, disse Cícero Alves do Nascimento, um brasileiro de 47 anos que dá aulas de artes marciais em Amsterdã que tentava ir a Londres quando foi informado sobre o cancelamento de seu vôo.

A suspensão do tráfego aéreo em Heathrow, o aeroporto mais movimentado da Europa, aplicava-se principalmente aos vôos com três horas ou menos de duração – praticamente paralisando a maior parte dos aviões que viajam pela Europa.

Em Heathrow, as filas eram longas e todos os vôos foram atrasados porque as autoridades locais impuseram medidas especiais para bagagens de mão. Investigadores britânicos suspeitam que extremistas tentariam destruir aviões em pleno ar levando a bordo explosivos líquidos dentro de bagagens de mão.

Laptops, telefones celulares, iPods e controles remotos estavam entre os itens banidos. Medicamentos comprados sob prescrição, assim como óculos, eram permitidos, mas não seus recipientes. Lentes de contato podiam ser levadas a bordo em seus estojos, mas a polícia não permitia o embarque de soro fisiológico, comumente usado para higienizar as lentes.

Baixe nosso aplicativo