Circulando

0
1239
A pianista Simone Leitão
A pianista Simone Leitão

Por Jorge Nunes

Talentos Ameaçados

A pianista brasileira Simone Leitão tocou na semana passada para uma plateia lotada no Carnegie Hall, em Nova York. No programa, peças de Villa-Lobos e Rachmaninoff, executadas com o brilhantismo de sempre da artista. Uma nota desafinada, entretanto, veio das redes sociais. Parte dos recursos para a turnê de Simone foram obtidos através da Lei Rouanet. Depois que o benefício foi divulgado nas redes sociais, uma chuva de protestos desabou sobre a pianista, com direito a xingamentos, impropérios e estupidez generalizada, vindos daquela turma acéfala de sempre, que anda de plantão pelas redes sociais pregando o ódio a tudo e à lei, que nada mais é que um incentivo fiscal cedido a patrocinadores corporativos. O pior de tudo é que, segundo especialistas, esse tipo de ataque é automatizado por algoritmos, com as ofensas disparadas toda vez que a palavra “Rouanet” aparece nas redes. É a senha para um exército de gente mal informada e mal-intencionada começar a atacar publicamente os artistas que usam a lei para trabalhar honestamente.

Aéreas Arremetem

Em nota, a voadora Avianca informou que vai cancelar os voos diretos de São Paulo com destino a Santiago do Chile, Miami e Nova York, a partir do dia 31 março. Os bilhetes que já foram vendidos para esses destinos com data para depois do dia 31 terão seus valores devolvidos aos clientes. O anúncio da Avianca vem na esteira de outra notícia de redução no tráfego aéreo entre Brasil e Estados Unidos. Em dezembro, a Latam revelou que vai acabar com os voos diretos entre o Rio de Janeiro e Miami, Orlando e Nova York a partir de 1 de abril. Ambas as aéreas citam a crise econômica no Brasil com o consequente número de poltronas vazias nos aviões como razão para o cancelamento. No caso da Avianca, o buraco é mais embaixo, já que a companhia está em recuperação judicial, com mais de 500 milhões de reais em dívidas, e já teve que devolver dois aviões Airbus A330 para as empresas de arrendamento.

Muro da Vergonha

Até o fechamento desta edição, na quinta-feira (17), prosseguia a paralisação federal nos Estados Unidos, que já soma 27 dias. Por conta dela, milhares de funcionários federais estão sem salário e se virando como podem para pagar as contas. O presidente Trump exige que seja incluída no orçamento para o ano fiscal uma verba de 5 bilhões de dólares para pagar a construção do seu muro na fronteira com o México. O Congresso, por sua vez, não põe em votação nenhuma proposta orçamentária que inclua os fundos para o tal muro, que, aliás, seria pago pelo México, segundo Trump declarou na campanha. O resultado é que a própria segurança nacional está ameaçada graças à teimosia do presidente, já que departamentos cruciais, como a TSA, por exemplo, que cuida da fiscalização nos aeroportos, estão prejudicados por causa da falta de pagamento aos funcionários. A validade do muro como proteção à segurança nacional é questionada, já que a maior parte das drogas e contrabando que entram nos Estados Unidos passam justamente pelos postos regulares de entrada, e não pela fronteira. Conclusão: em vez de nos proteger, o muro de Trump pode comprometer a nossa segurança antes mesmo de ser construído.

Planeta desabitado

Depois de mais de uma década no ar e milhares de reportagens feitas por diversos apresentadores, saiu de cena o programa Planeta Brasil, da Rede Globo Internacional. O corte é mais uma pista de que a emissora está mudando de planos no que diz respeito à sua atuação internacional. Além do fim do Planeta, pela primeira vez em quase vinte anos a emissora carioca não promoveu em 2018 a sua famosa feijoada de fim de ano, confraternização que oferece a anunciantes, jornalistas e celebridades locais, tendo como anfitriões o casal Jô e Yara Cavaignac, da Superstation, empresa que comercializa os espaços publicitários para a Globo nos Estados Unidos.

Feijoada da Câmara

Outras feijoadas, entretanto, vão muito bem, obrigado. A da Câmara de Comércio Brasil-Estados da Flórida (BACCF), por exemplo, vai acontecer no próximo dia 9 de fevereiro, como sempre na churrascaria Chimas, em Fort Lauderdale. A Feijoada da Câmara é um dos eventos mais informais da instituição, uma ótima oportunidade de começar o ano revendo amigos, já fazendo aquele network básico e saboreando a feijoada sensacional do chef Eder. Mais detalhes como participar em baccf.com.

BizBrazil é Bimestral

Vem aí o quarto número da BizBrazil, revista pioneira de negócios com foco nas relações comerciais entre Flórida e Brasil. De vento em popa, a publicação agora passa de trimestral para bimestral, graças à ótima receptividade que encontrou no meio empresarial. Quem não conhece ainda pode conferir em bizbrazilmagazine.com.