Pergunte ao advogado: as dúvidas de imigração dos leitores

0
8488
Imigração em Dia

Envie sua pergunta para imigracao@acheiusa.com, que ela será respondida na medida do possível.

Ludo Gardini, advogado com escritório em Pompano Beach (FL), telefone (855)337-8440.


Morei nos Estados Unidos por mais de três anos ilegalmente, entrei como turista. Em setembro deste ano faz 10 anos que deixei os EUA e atualmente moro na Inglaterra (Londres) e tenho a cidadania italiana e a residência inglesa. Mesmo com passaporte italiano preciso pedir o perdão?

Gardini  – Na verdade por você já ter passado dez anos fora dos EUA, você já cumpriu o castigo, o que não importa que passaporte você usa, pois isso é vinculado às pessoas e não a nacionalidade. Você corre o risco de ter sua entrada impedida nos EUA caso eles venham a descobrir a sua infração de ter permanecido aqui além do tempo permitido.

Morei na Flórida de 1999 a 2003, tive um filho que hoje está com 14 anos, voltamos para o Brasil em 2003. Gostaria de saber quando posso fazer o pedido para a cidadania?  Quando ele fizer 21 anos ou 18 anos?

Gardini – O seu filho vai poder pedir para o seu green card quando ele completar 21 anos de idade e caso você não entre ilegalmente no país novamente.

Tenho 22 anos e pretendo ir com meu esposo em março/2017. Estamos indo com visto de turista (B1/B2), mas não gostaríamos de ficar ilegais. Pretendemos aplicar para o visto de estudante lá mesmo. É possível? Qual a probabilidade de conseguirmos? O que devemos fazer? Há uma outra possibilidade de ficarmos legais por mais tempo?

Gardini – Sim é possível trocar o status de turista pra estudante. Dependendo do estado isso pode ser feito diretamente pela escola e não é necessário um advogado. Não faço a mínima ideia da probabilidade de você conseguir, não sei quem é você ou nada sobre seu passado, mas tenta, o pior que pode acontecer é receber uma negativa. Você deve se inscrever em uma escola que seja aprovada pelo CEVIS e que emita o I-20 para que você possa fazer essa transferência; Sim, existem muitas outras possibilidades de se ficar legal no pais, quase nenhuma delas e’ imediata, todas vão levar alguns tempo de processo e muitas delas vão precisar de um empregador ou sponsor.

Vivo no Brasil e tenho cidadania italiana – estou pesquisando o visto E2 para investidor para morar nos Estados Unidos. Vi que não existe valor mínimo para ser investido. Isso está correto? Estou pensando em comprar uma franquia, porém, algumas que pesquisei exigem residente permanente ou cidadão americano para serem considerados no processo.  O que começa primeiro, a busca por um negócio ou o processo de visto?

Gardini – Sim, está correto, para o visto E-2 não existe capital mínimo para investimento, você pode começar com o processo de visto primeiro, mas já devera ter alguma coisa alinhada, ou seja o visto não será concedido para você tomar uma decisão sobre que tipo de negócio você vai abrir. 

Tenho o visto de turismo (B2) para os Estados Unidos. Queria fazer uma viagem de 3 ou 4 meses para trabalhar com serviço braçal (ajudante, eletricista, azulejista, pedreiro, etc) e talvez fazer um curso de inglês em escolas gratuitas para estrangeiros. Isso seria irregular pelo meu visto?

Gardini – Sim, isso seria irregular para o seu visto, o seu visto de “negócio” permite você vir a ter um negócio por uma empresa brasileira no caso e não permite a você trabalhar legalmente, para isto você precisa de um visto de trabalho.

Minha dúvida é, estou querendo ir para Silver Spring (MD) e quando eu chegar ai e encontrar algum trabalho, o meu patrão pode pedir meu green card? E se eu conseguir, minha esposa também ganha automaticamente o GC dela? Já sou casado, e  não quero ir ilegal, quero fazer tudo legalmente. 

Gardini – Sim, seu patrão pode fazer um pedido de green card para você e sua esposa está automaticamente incluída, contudo um pedido de green card baseado em trabalho pode levar mais de um ano para ser emitido.