Pergunte ao advogado: as dúvidas de imigração dos leitores

0
2383
Imigração em Dia

Envie sua pergunta para imigracao@acheiusa.com, que ela será respondida na medida do possível.

Ludo Gardini, advogado com escritório em Pompano Beach (FL), telefone (855)337-8440.


Nunca fui aos EUA e gostaria de ir agora para estudar inglês. O ideal seria eu ir com o visto de turismo, ficar um tempo para conhecer e saber se é isso mesmo o que quero e aí eu volto para aplicar para o visto de estudante daqui? Ou o ideal já é ir com o visto de estudante?

Gardini – Bem amigo, não existe “ideal”, isso depende de cada um, mas com certeza entre a opção de trocar o status de turista para estudante ou vir com visto de estudante direto, entrar com visto de estudante sempre é a melhor opção, pois você terá a liberdade de entrar e sair. Agora se você quer vir para conhecer e depois vir para estudar isso sempre vai depender se você tem tempo e fundos para duas viagens. Lembre-se que visto de estudante na maioria das vezes não dá opção de trabalhar, com exceção de cursos que oferecem OPT ou CPT.

Tenho interesse em morar nos EUA com o visto E2. Já dei entrada no meu processo de cidadania italiana e estou aguardando a finalização para iniciar meu planejamento de mudança.  A minha dúvida é se a minha mãe que tem 76 anos poderia viver comigo legalmente nos EUA, caso eu me mudasse com a minha família (esposo e filhos) com o visto E2. Se não for possível incluí-la nesse visto, pode ser de outra maneira viável.

Gardini – Infelizmente sua mãe não qualifica para o visto E-2 com você, para ela permanecer aqui precisaria de um outro modo para trazê-la, que nesta situação eu recomendo que você discuta as opções com um advogado de imigração da sua preferência.

Moro nos EUA há cinco anos, entrei com visto de turismo, eu posso viajar dentro dos EUA mostrando apenas meu passaporte brasileiro sem ter problemas com a imigração?

Gardini – Sim, você pode viajar com o seu passaporte válido, e você não deveria ter problemas, mas não existe garantia.

Entrei no Estados Unidos em 2004 e voltei para o Brasil em 2011. Minha esposa foi deportada em 2008. Tivemos uma filha que hoje está com nove anos.  Queria muito voltar. Posso tentar o visto?

Gardini – Infelizmente não, seu castigo na verdade só venceria em 2021, ou seja após 10 anos do seu retorno. Você tendo uma filha de 9 anos nascida aqui é muito importante que você não minta ou cometa fraude no pedido de um visto no futuro, pois isso é um castigo permanente, ou seja não vence nunca e lembre-se que não existe perdão de filha para pais.

Tenho um noivo americano e estamos entrando com o processo do visto K1 e K2 e para o meu filho de 20 anos. Minha dúvida é o seguinte, quando estivermos com os vistos em mãos e formos para os EUA, meu filho precisa ir junto comigo? Posso entrar com o processo do green card para meu filho, ele estando no Brasil?

Gardini – Seu filho terá até seis meses para entrar no EUA depois que o visto for emitido, não precisa ser imediatamente com você. Seu filho precisará estar nos EUA para você poder entrar com o processo de green card.

Minha irmã e meu sobrinho vieram passar uns 12 dias comigo aqui na Flórida. Sou cidadã americana e gostaria de saber como poderia aplicar para obter o green card para ela e meu sobrinho. Ambos têm boa situação financeira no Brasil. Ela é aposentada e ele e engenheiro da Petrobras. Que posso esperar?

Gardini – A maneira mais simples seria através da aplicação chamada I-130 entre irmãos, a dificuldade é que isso levará em torno de 15 anos. Seu sobrinho se for maior do que 21 anos não entra no processo. Para ele acredito que um processo de trabalho seria melhor.

Meu marido foi deportado do aeroporto de New Jersey em junho deste ano. Nunca morou nos EUA, foi apenas visitar um primo que é cidadão americano. Há alguma maneira de reverter essa deportação?

Gardini – Sim, existe um perdão para as pessoas que são deportadas, se o seu marido conseguir provar que a deportação foi um engano ou que ele precisaria entrar por razoes humanitárias.