Pergunte ao advogado: as dúvidas de imigração dos leitores

0
4064
Imigração em Dia

Envie sua pergunta para imigracao@acheiusa.com, que ela será respondida na medida do possível.

Renata Castro, advogada com escritório em Pompano Beach, telefone (954) 204-0393.


Estou em processo de asilo político aguardando ter resposta já tem um pouco mais de dois anos e meio. Descobri há um mês que tenho HIV. Pode haver alguma agilidade no processo se eu informar que estou doente?

Renata – Processos de asilo não têm possibilidade de solicitação de processamento rápido, portanto, infelizmente só lhe resta esperar. Lembrando que se o objetivo de acelerar o caso e viajar para o Brasil após a conclusão (positiva) do caso, solicitantes de asilo que retornam ao país onde alegavam sofrer perseguição, sofrem sério risco de perder o benefício.

Morei ilegalmente nos EUA por dois anos, entrei pelo México (cai cai). Tive Corte marcada, mas não compareci. Vim embora para o Brasil por conta própria. Passados dez anos, eu e minha família conseguimos o visto e na entrevista falei a verdade. Não omiti nada. Queria saber se ainda corro risco de ser barrado no aeroporto por ter morado ilegalmente aí.

Renata – O risco de ser barrado por violações anteriores sempre existe, no entanto, é menos provável se você conseguiu o seu visto de forma licita e transparente.

Estou em viagem pelos EUA passando por alguns estados e cidades americanas. Quando cheguei aos Estados Unidos dia 09/12 na porta do hotel em Miami, fui surpreendido por um cachorro um pitbull que me mordeu e eu precisei de cuidados médicos. O dono do cachorro sumiu.  Devido a este problema de agressão animal gostaria de saber se poderia pedir o green card.

Renata – Apesar de você ter sido vítima de uma situação traumática é pouco provável que você se qualifique para o visto U, reservado a vítimas de crimes, em virtude do fato que, de acordo com seu relato, não houve uma investigação. Para obter o visto U, é preciso colaborar com investigações.

Estou há exatos um ano e um mês nos EUA com visto de turista, esperando a data para dar entrada no processo de green card por meio do casamento. Quando a data da entrevista sair, com quanto tempo posso pedir uma carta para viajar ao Brasil? Ou preciso esperar o green card de fato?

Renata – Não é preciso esperar o green card de fato para solicitar a autorização de viagem. Se você casou com um cidadão americano, não há necessidade de esperar para solicitar a autorização de viagem, mas há sim um período de espera para  a emissão do documento.

No ano de 2016, fomos pra Flórida para fazermos o enxoval de nosso filho, minha esposa teve algumas complicações, e acabou tendo que fazer o parto nos EUA e nosso filho foi contemplado com o “Obamacare”. Não ficamos ilegais, saímos no último dia de nosso prazo. Será que tenho possibilidades de conseguir um visto de trabalho para que possamos retornar para os EUA, já que tenho um filho americano?

Renata – Filhos americanos não estendem benefícios imigratórios a seus pais salvo quando completam 21 anos de idade e solicitam residência para os mesmos.

Entrei nos Estados Unidos em 1999 com visto de turista. Em setembro de 2007 fui preso e deportado em dezembro de 2008. Já se passaram 10 anos. Será que consigo green card através do casamento com minha namorada que é cidadã americana?

Renata – É possível sim que você obtenha o green card por sua namorada. Na verdade, é possível que o visto de noivo saia mais rápido e permita o seu retorno, para que daqui dos Estados Unidos você receba o seu tão sonhado green card.