Pergunte ao advogado: as dúvidas de imigração dos leitores

0
7234
Imigração em dia: dúvidas dos leitores

Envie sua pergunta para imigracao@acheiusa.com, que ela será respondida na medida do possível.

Renata Castro, advogada com escritório em Pompano Beach, telefone (954) 324-7814


Tenho um filho cidadão americano que aplicou em dezembro de 2015 para eu obter o green card. Meu irmão, também cidadão americano assinou como meu sponsor. Já recebi o primeiro recibo da imigração. Quanto tempo leva para eu obter o green card?

Renata – Em função das eleições presidenciais, esse será um ano de ênfase em casos de cidadania, portanto, apesar dos casos de pais de americanos tramitarem de maneira rápida, os mesmos tem demorado mais que de costume. Não há, infelizmente, como prever o período que levará.

Tenho cidadania italiana e quero aplicar meu visto para o E-5. Não tenho ainda os 100 mil dólares disponíveis para investimento. Se eu abrir a minha empresa nos EUA, movimentar o dinheiro e depois aplicar o visto, posso ter problemas por ter a empresa com passaporte de turista? Isso pode influenciar na obtenção do visto? 

Renata – A cidadania italiana qualificaria você para o visto E-2, já que o EB-5 que é o visto para investimento de $500,000 não é limitado a cidadania em particular. O problema não está em movimentar dinheiro pela empresa, o problema está em atuar sem autorização de trabalho. A lei imigratória não o proíbe de ser dono de uma empresa e sim de atuar nas atividades diárias da empresa.

A família americana com quem vivi durante um intercâmbio nos USA tem intenção de me adotar (adult adoption). É possível conseguir meu green card através dessa adoção?

Renata – Para que uma pessoa receba o benefício por meio de adoção é necessário que a mesma tenha ocorrido antes da criança completar 16 anos. Portanto, se você for adotada receberá direitos inerentes a filhos em relação a partilhas de bens, mas nada imigratório.

Moro aqui nos EUA há três anos, vim com visto de turista e estou fora do status.  Trabalho para uma empresa de pinturas na qual o dono é meu amigo e quer aplicar para visto de trabalho para mi. É possível? 

Renata – Após perda de status durante presença nos EUA, não é possível que um indivíduo mude de status, salvo se casando com um cidadão, dentro do programa de proteção a vítimas de violência doméstica, ou para vistos da categoria T, ou U.

Olá, estou no Brasil, sou brasileiro e tenho uma irmã que tem síndrome de Down e nasceu nos USA. Tenho direito à cidadania? Demora quanto tempo? Qual o protocolo? Enquanto não sai a cidadania, posso entrar normalmente lá durante minhas férias, por exemplo?

Renata – Leitor, entendo que você tem interesse em residir nos EUA, em virtude dos programas e terapias disponíveis para crianças com Síndrome de Down nos EUA, mas essa situação infelizmente não estende nenhum benefício extensível a você. Sua entrada é dependente da obtenção do seu visto de turista, e não é relacionada ao seu parentesco.

Tenho cidadania americana, tenho dois filhos maiores de idade (34, 33 anos) no Brasil que querem vir morar nos EUA. O  que eu posso fazer para ajudar?

Renata – É preciso tramitar um pedido formal para seus filhos, que demora em média 8 anos. Nesse período a pessoa não pode estar fora de status nos EUA, ou seja, ilegal.

Tenho dois filhos americanos, uma menina com 12 anos e um menino com 11. Estamos no Brasil e gostaria que eles retornassem aos EUA. Daqui a três anos termina minha punição de 10 anos.  Minha pergunta é: teria algum tipo de visto ou algum outro jeito de eu ir com eles legalmente? Desde já agradeço.

Renata – Infelizmente, em virtude da idade dos seus filhos (que têm menos de 21 anos), você não tem direito a visto especial para residência nos EUA. Após o término da sua punição de 10 anos você pode tentar novo visto, mas não há um visto que permita que você resida no país de forma legal.

Boa tarde, tenho uma dúvida, morei nos EUA por um período. Em 2008, fui pego pela Imigração e deportado. Gostaria de saber se há possibilidade de tentar um visto novamente?

Renata – É importante lembrar que não há impeditivo de pedido de visto de turista, ou garantia de obtenção do visto de turista. É importante falar a verdade no formulário e na entrevista. É verdade que vistos para pessoas que já foram deportadas costumam ser mais delicados, pois o agente consular já sabe que você, no passado, violou termos de entrada nos EUA.